Bitcoin: Entenda de Vez

Com certeza você já ouviu falar em bitcoin e blockchain, mas você sabe o que essas tecnologias têm de tão especial que ninguém para de falar delas?

Você sabe quais são as reais motivações por trás do bitcoin? Conhece a importância da criação de uma moeda digital como alternativa às moedas físicas? Lembra da crise imobiliária de 2008 nos EUA? Já imaginou que ela pode ter tudo a ver com o surgimento do bitcoin? E quem é esse tal de “Satoshi Nakamoto” que todo mundo fala?

Se você respondeu “não” ou “+ou-” para qualquer uma dessas perguntas, então você não pode perder esse post, que é o primeiro de uma série de artigos que eu criei para desmistificar essa nova era das criptocoisas!

Neste primeiro artigo, vamos começar entendendo o que tava rolando na época da criação do bitcoin e porquê ele foi criado…

Vá Direto ao Assunto…

Cypherpunks

Cypherpunks

A ideia de independência financeira e da “ruptura das algemas” dos grandes bancos não é um conceito novo.

Desde a década de 70, grupos vêm desenvolvendo meios de transferência de valores sem o intermédio de bancos. A ideia é: já que o dinheiro é seu e existe tecnologia que permite o gerenciamento direto dos seus recursos, por que depender de um ente centralizado, como um banco?

Hoje em dia, sabemos que a criptografia pode ser usada para a troca de informações sensíveis, mas nem sempre foi assim. Antes da década de 70, o conhecimento de criptografia era restrito, basicamente, a militares e agências de inteligência.

Isso mudou com a publicação do artigo “Data Encription Standard” pelo governo americano e o primeiro trabalho sobre chaves criptográficas: “New Directions in Cryptography” — de Dr. Whitfield Diffie e Dr. Martin Hellman.

Pouco tempo depois, na década de 80, o Dr. David Chaum publicou o artigo Security without Identification: Transaction Systems to Make Big Brother Obsolete, falando sobre dinheiro digital anônimo (annonymous digital cash) e sistemas de reputação pseudônimos (pseudonymous reputation systems).

Nos próximos anos, todas essas ideias se agruparam em um movimento…

No início da década de 90, Eric Hughes, Timothy May e John Gilmore criaram o Cypherpunks. Esse grupo defendia que “a privacidade era necessária para uma sociedade aberta na era digital” e que “a privacidade era o poder de revelar-se seletivamente ao mundo” (A Cypherpunk’s Manifesto).

Conheça alguns notáveis cypherpunks e suas conquistas:

  • Jacob Appelbaum: Desenvolvedor do protocolo Tor.
  • Julian Assange: Fundador do WikiLeaks.
  • Dr Adam Back: Inventor do Hashcash e co-fundador do Blockstream.
  • Bram Cohen: Criador do BitTorrent.
  • Tim Hudson: Co-autor do SSLeay, o precursor do OpenSSL.
  • Paul Kocher: Co-autor do SSL 3.0.
  • Moxie Marlinspike: Fundador do Open Whisper Systems (desenvolvedor do Signal).
  • Steven Schear: Criador do conceito warrant canary.
  • Bruce Schneier: Conhecido autor de segurança.
  • Zooko Wilcox-O’Hearn: Desenvolvedor do DigiCash e fundador do Zcash.
  • Philip Zimmermann: Criador do PGP 1.0 (Pretty Good Privacy).
  • Hal Finney: Principal autor do PGP 2.0 e criador do Reusable Proof of Work (RPOW). Minerou os primeiros blocos de bitcoin e foi o destinatário da primeira transação de bitcoin. Tratava de bugs e melhorias diretamente com Satoshi por meio de fóruns e listas de email. Infelizmente, morreu aos 58 anos, vítima de Esclerose Lateral Amiotrófica (veja o emocionante último post de Hal no fórum BitcoinTalk).

Crise Imobiliária de 2008

Outro tópico muito importante na história do blockchain é a crise imobiliária de 2008.

Em meados de 1998, os bancos dos EUA começaram uma política de empréstimos facilitados. Essa linha de crédito, conhecida como subprime, não tinha muitos critérios. Consequentemente, o volume de operações era enorme.

Os bancos misturavam essas dívidas de alto risco (alta probabilidade de inadimplência) com dívidas de baixo risco (de clientes com bom histórico de pagamento) e criavam pacotes de investimentos chamados CDO (Collateralized Debt Obligation).

Essas operações eram negociadas no mundo todo: toda vez que um americano pagava o empréstimo, o investidor do CDO recebia o valor com juros!

O problema é que o índice de inadimplência aumentou muito e, como essas dívidas estavam nas mãos de bancos e fundos de investimentos espalhados pelo mundo, houve um efeito dominó em escala mundial.

Na segunda-feira do dia 15/09/2008, o Lehman Brothers — um dos bancos de investimentos mais tradicionais dos EUA — decretou falência, seguido por vários outros bancos. Isso causou um crash no sistema financeiro americano e mundial.

Essa data ficou conhecida como segunda-feira negra.

A Crise e o Bitcoin

A crise imobiliária de 2008 e o bitcoin estão conectados de maneira bem peculiar.

Em janeiro de 2009, quando o experimento do bitcoin foi lançado e os primeiros cinquenta bitcoins foram minerados (o chamado genesis block), havia uma mensagem oculta misturada nos dados da transação:

Código da primeira transação

The Times 03/Jan/2009 Chancellor on brink of second bailout for banks

Essa frase referenciava a manchete do The Times da Inglaterra do dia 03/01/2009:

The Times - 03/01/2009

A matéria tratava da injeção de 37 bilhões de euros na economia para recuperação dos bancos após o estrago causado pela crise.

Satoshi Nakamoto

No meio desse turbilhão na economia mundial, um indivíduo — homem ou mulher, singular ou grupo — chamado Satoshi Nakamoto, lança na Internet um PDF que viria a transformar o dinheiro como conhecíamos…

Em 11/02/2009, Satoshi Nakamoto publicou o seguinte no fórum P2P Foundation:

Imagem do primeiro post de Satoshi Nakamoto

Essa foi a primeira aparição de Satoshi Nakamoto na Internet!

Diversas pessoas se interessaram pelo projeto e, a partir daí, iniciou-se o desenvolvimento do bitcoin e da tecnologia por trás dele: o blockchain.

Mas quem é Satoshi Nakamoto?

Essa é a pergunta que não quer calar…

A NSA (Agência Nacional de Segurança dos Estados Unidos) disse que já sabe a real identidade de Satoshi.

Utilizando estilometria, uma técnica capaz de comparar textos e verificar sua autoria, e os sistemas de vigilância PRISM e MUSCULAR, que captam dados dos provedores de Internet e de empresas como Google, Facebook, Apple e Yahoo — a NSA diz ter analisado milhares de textos, posts e emails de Satoshi Nakamoto e, através do cruzamento de dados, descoberto quem é o criador do bitcoin.

:bulb: A existência do PRISM e do MUSCULAR foi divulgada por Edward Snowden em 2013.

Contudo, até o momento, tudo isso não passa de especulação e a identidade de Satoshi ainda não foi confirmada. Ainda não sabemos, mas continuamos na esperança de um dia descobrir quem foi(foram) o(a) revolucionário Satoshi Nakamoto.

Conclusão

Agora que vimos porquê inventaram esse negócio de bitcoin, já estamos prontos para mergulhar nos aspectos técnicos e entender de vez como essa tecnologia funciona.

Mas isso é assunto do próximo artigo…

Então, para não perder nenhum post dessa série, não se esqueça de clicar aqui e cadastrar o seu email. É grátis e você pode se descadastrar quando quiser!

E você? Conhece o Bitcoin? Já fez uma transação? Investe em Bitcoin? Então já comenta aqui embaixo que eu quero saber!

Te vejo no próximo post! :wink:

Referências

Comentários desabilitados...